A Mãe de beleza -Sri Chinmoy, poema

(no Japão)

Os findos trezentos-e-sessenta-e-cinco dias viram

A Rainha do vasto cosmos no solo verdejante do Japão.

Os descendentes corajosos da Ásia banham-se no mar

De deleite estupendo que nasce de seu sorriso-néctar.

Quatro dourados anos e o rico alento do seu Amor:

“O Japão é única flor encantada da Arte.”

Suas Mãos de Poder escoram em seu povo incrível

Uma influência divina a afastar o soar da perdição.

Sri Chinmoy, The Mother of the Golden All, Agni Press, 1974